Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

Outra vez o açúcar esse malvado...

por @sergiomspaulo, em 25.11.15

A redução do consumo de açúcar, mesmo sem a redução de calorias ou perda de peso, tem o poder de reverter doenças metabólicas crónicas, incluindo níveis elevados de colesterol e pressão arterial.

Numa nova pesquisa da UC San Francisco e da Touro University California, nos EUA, crianças obesas que reduziram a ingestão de açúcar tiveram melhorias em diversos indicadores de saúde, ao fim de apenas 10 dias.

Os resultados parecem sugerir que é o próprio açúcar que prejudica a saúde, ao invés do aumento de peso associado ao consumo de alimentos açucarados.

A pesquisa foi financiada pelos Institutos Nacionais de Saúde dos EUA e publicada na revista obesity

Boas notícias

Os cientistas substituíram os alimentos com adição de açúcar da dieta das crianças por outros tipos de hidratos de carbono, de forma a que o peso e a ingestão total de calorias dos participantes permanecessem iguais.

Ao fim de 10 dias, as crianças mostraram melhorias dramáticas, apesar de terem perdido pouco ou nenhum peso.

De acordo com o Robert Lustig, endocrinologista pediátrico que participou do estudo, as evidências reforçam o argumento de que as calorias não são todas iguais, e as provenientes do açúcar são particularmente susceptíveis de contribuir para adiabetes tipo 2 e outras doenças metabólicas que estão em ascensão em crianças.

“Este estudo diz que podemos transformar a saúde metabólica de uma criança em cerca de 10 dias, sem alterar calorias e sem alterar o seu peso – apenas retirando açúcares adicionados da sua dieta”, explicou. “Do ponto de vista clínico, isto é muito importante”.

O método

Os cientistas recrutaram 43 crianças entre as idades de 9 e 18 anos que eram consideradas de risco particularmente elevado para diabetes e doenças relacionadas. Todas eram negras ou hispânicas e obesas, e tinham um ou mais sintomas da síndrome metabólica, um conjunto de fatores de risco que inclui hipertensão, açúcar elevado no sangue, colesterol anormal e excesso de gordura corporal à volta da cintura.

Em média, os participantes consumiam cerca de 27% das suas calorias diárias em açúcar. O estudo reduziu esse consumo para 10%.

Os açúcares adicionados – os que aparecem em alimentos industrializados, e não o açúcar que ocorre naturalmente em alimentos como frutas – é que são os mais problemáticos. Assim, as substituições feitas pelos investigadores foram, por exemplo, pãezinhos em vez de iogurte adoçado com açúcar, petiscos de batata cozida em vez de doces e daí em diante.

Devido ao orçamento apertado, a intervenção durou apenas nove dias. No entanto, nesse curto espaço de tempo, os investigadores observaram mudanças acentuadas.

As melhorias

Em média, o colesterol LDL das crianças, o “mau”, caiu dez pontos. A pressão arterial diastólica caiu cinco pontos. Os triglicéridos, um tipo de gordura que viaja no sangue e contribui para doenças cardíacas, caiu 33 pontos. E o nível de açúcar e insulina no sangue – indicadores do risco de diabetes – melhorou marcadamente.

“Nunca vi resultados tão significativos nos nossos estudos humanos; depois de apenas nove dias de restrição de açúcar, os resultados foram dramáticos e consistentes de participante para participante. Estas implicações suportam a ideia de que é essencial que os pais avaliem a ingestão de açúcar e estejam conscientes dos efeitos na saúde das coisas que os seus filhos estão a consumir”, conclui Jean-Marc Schwarz, autor sénior do estudo.

HypeScience

fonte: http://zap.aeiou.pt/nas-criancas-o-peso-nao-e-o-problema-mas-sim-o-consumo-de-acucar-90991

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Vamos nesta? 1 ano sem comer açúcar!

por @sergiomspaulo, em 02.11.15

E por falar em açúcar e em broas e em bolos rei, e tudo o que vem por ai nesta época que se avizinha, vamos iniciar esta cavalgada?

 

1 aninho sem açúcar, só para o próximo natal, ok?

 

Continuar com posts e mais posts e mais algumas estratégias, para vos dizer o quão o açúcar faz mal, será em vão, ninguém quer saber do que eu digo...eheheh

 

Certo é que este está escondidinho em muitos sítios, nem nós imaginamos, é mesmo vilão...

 

Vamos ver esta descrição, este relato brutal do que acontece ao seu corpo se o privarmos de açúcar durante 1 ano.

 

1 semana
Os seus níveis de energia vão baixar, a desmotivação impera,  dificuldades de concentração, irritação e mau humor, nem lhe podem falar, eheheh

Vai sentir um desejo absurdo de consumir doces (é como deixar  qualquer vício) e vai perceber uma redução do aspecto inchado do corpo, ou seja inflamação/obesidade.

15 dias
Os níveis de energia começam a normalizar, já estamos no caminho certo.

Vai começar a sentir um pouco mais de energia, já vai tolerando uma ou outra coisa , o foco e a concentração melhoram, a qualidade do sono aumenta. A perda de peso é mais visível, estamos lá?
 

1 mês
tudo aquilo que tinha perdido vai voltar à normalidade, humor, concentração, energia e disposição voltam ao normal.

Há uma considerável perda de peso e diminuição da % de massa/gorda e você começa a sentir-se  recompensado e o melhor de tudo é que já não sente tanta falta de doces, não é bom, num mesinho.

3 meses
Ai está, a recompensa passado 3 longos meses, a perda de peso e níveis de gordura é contínua. É possível notar redução nos níveis de colesterol mau, glicemia e triglicerídios. A disposição física e a qualidade do sono aumentam. A pele tem menos rugas, flacidez e manchas. Já não há o desejo de doces, desapareceu, capute!!

 

6 meses

já conquistamos tanto, estamos a meio, vamos conseguir, alcançamos já tanta coisa, não vamos deitar tudo a perder.

Seu peso estabilizou,  os riscos de cancro são diminuídos e você já desenvolveu certa resistência ao sabor dos doces, achando-os enjoativos e pouco atraentes, doces enjoar, não querer vê-los?, a sério? pois é, veja, a capacidade do nosso organismo.

1 ano

Parabéns...


Agora sim pode usufruir dos anos de vida que ganhou, reduziu os riscos cardíacos, de diabetes e as chances de se tornar – ou voltar a ser – obeso, Acabou o martírio.

 

Vá agora podem ir comer qualquer coisa doce, tipo uma Banana, eheheh.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

 

 NOVO ESTUDO CONFIRMA QUE O AÇÚCAR É MESMO TÓXICO

Os efeitos perniciosos do consumo de açúcar são há muito conhecidos, mas um novo estudo chegou à definitiva evidência de que é mesmo tóxico.

 

É este o termo exacto que o investigador líder desta pesquisa, Robert Lustig, do Departamento de Pediatria da Universidade da Califórnia, em São Francisco, usa depois de ter seguido a dieta de crianças obesas.

 

A conclusão desta investigação, agora publicada, é que “o açúcar é tóxico independentemente das suas calorias e independentemente do peso”, conforme cita a Times.

 

Robert Lustig levou a cabo um estudo único em torno da obesidade de crianças, seguindo 43 jovens com idades entre os 8 e os 18 anos.

 

O investigador começou por reunir informação sobre a quantidade média de calorias que estes consumiam diariamente. Depois elaborou um menu especial para cada um dos participantes, para um período de 9 dias, incluindo o número total de calorias que costumavam consumir habitualmente.

 

A única diferença da nova dieta é que a maioria do açúcar consumido foi substituído por amido.

 

“Tudo ficou melhor”, nota Lustig, frisando que algumas crianças passaram de resistentes à insulina, um período pré-diabetes, a sensíveis à insulina.

 

“Nós tiramos a galinha teriyaki e colocamos cachorros de peru. Substituímos os iogurtes açucarados por batatas fritas. Tiramos os bolos e incluímos os pães. Por isso, não houve mudança no peso e nas calorias”, explica o investigador.

 

“Nós demos-lhes comida má, comida processada e mesmo assim tiveram melhores resultados”, acrescenta.

 

Nove dias depois de uma redução de cerca de 9% do açúcar consumido por estas crianças, verificou-se uma queda de 53% nos níveis de açúcar no sangue em jejum. Os níveis de triglicéridos e de colesterol, altamente associados aos Ataques Vasculares Cerebrais, também desceram.

 

As crianças apresentavam ainda menos gordura no fígado, problema normalmente associado aos alcoólicos, mas que é também característica de obesos e diabéticos.

 

Apesar de se reconhecer a importância destes resultados, alguns especialistas questionam a validade da investigação, a começar pelo facto de o estudo se basear na descrição, por parte das crianças, daquilo que consomem habitualmente. Isto porque há sempre a possibilidade de terem mentido.

 

Outros notam ainda que o estudo pode tirar o foco do problema do excesso de peso que é uma verdadeira epidemia dos tempos modernos.

fonte: http://zap.aeiou.pt/

 

Precisamos de mais razões ou já chega? vamos com calma, mas muito atentos, pode até não ser catastrófico, mas de certeza que faz mossa!!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Parabéns IKEA, a vida já é suficientemente doce.

por @sergiomspaulo, em 27.10.15

Este fim de semana, fui até ao IKEA, oportunidades, pechinchas é comigo...

Passei pela restauração, para um cafezinho e um bolo de canela (adorooooooo), com a companhia certa, não resisto, e deparei-me com esta mensagem brutal.

 

fotografia (1).JPG

 

 

Estamos a começar a "contaminar" o pessoal com a onda do saudável, já não era sem tempo.

 

Parabéns IKEA.

 

E é isso para quê mais açucar se a vida já é suficientemente doce...

Autoria e outros dados (tags, etc)


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Calendário

Setembro 2016

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D


Links

  •